Política de troca – um diferencial para seu negócio!

De modo semelhante a uma loja física, a devolução de produtos é uma parte inevitável das vendas online.
Muitos lojistas encaram esse tipo de situação como sinônimo de prejuízo, pois, em curto prazo, isso pode gerar custos extras, como despesas de logística reversa e de reembolso ou reposição do item que foi vendido.
A maneira mais prática para gerenciar esses casos é definir uma política efetiva para trocas e devoluções e deixá-la clara para o consumidor.
Pensando nisso, listamos três dicas de como os varejistas podem otimizar seu desempenho na política de troca online. Confira:
1) Conheça a Legislação e tenha ela como ponto de partida para uma política de troca
O Código de Defesa do Consumidor (Lei 8078/1990) garante o direito do consumidor se arrepender de ter adquirido um determinado produto, seja qual for a razão, e devolvê-lo em até 7 dias, contando a partir do recebimento da mercadoria.
Nesse tipo de situação o lojista deve arcar com todas as despesas de transporte e devolver o valor integral para o consumidor, como garante a legislação. A regra consta no artigo 49 da lei.
Casos de troca também possuem uma regra específica, regidas pelos artigos 18 e 35 do CDC. Os clientes têm até 90 dias para solicitar cancelamento ou troca caso o produto apresente defeito não sanado pelo fornecedor.
O artigo 35 também diz respeito ao cumprimento da oferta apresentada, como a entrega dentro do prazo. Caso haja descumprimento, o cliente pode aguardar pela chegada do produto, aceitar outro item no lugar ou cancelar a compra.
Portanto, não há escapatória caso o lojista se depare com qualquer uma das situações acima. Levar a sério a legislação, se preparar, definir mecanismos para fornecer um atendimento ágil, bem como disponibilizar condições para realizar a logística reversa e o reembolso em cada compra, é o melhor caminho para fidelizar o consumidor.
2) Tenha transparência na comunicação com os clientes
Por mais que a lei preveja qual deve ser a postura do lojista em cada uma das situações, é fundamental estabelecer uma comunicação clara e transparente com os consumidores.
Isso é particularmente importante em situações nas quais a loja não é obrigada a realizar a devolução ou troca, como em casos de produtos que não apresentem qualquer defeito e o prazo de desistência tenha sido superado.
Nesse caso é interessante criar uma política de troca e devolução que seja pública e amplamente divulgada. Uma boa dica é ter um link — fácil de visualizar em seu site — que leve o cliente para a página explicativa dessa política.
Dessa forma, ele mesmo poderá conferir as regras e saber como organizar- se nesses casos.
3) Transforme sua política de troca em um diferencial para o negócio
A política de troca e devolução pode se converter em um diferencial para a loja online. Vale a pena comunicar de forma clara que a empresa valoriza o consumidor e apresenta soluções práticas para os principais problemas apresentados.
Isso pode ser feito por meio da orientação dos consumidores sobre algumas dúvidas comuns, como a garantia de fábrica. Muitas marcas dão garantia para que, caso o produto exiba algum problema nos primeiros meses de uso, o comprador entre em contato diretamente com o fabricante.
Lembre-se de explicar em seu site como isso funciona. Outra boa estratégia é ampliar o prazo de troca, que pode ser estendido em períodos sazonais, como Natal, Dia das Mães, Black Friday e outras datas do tipo. Caso seja viável, outra estratégia inovadora é enviar um produto novo antes mesmo de receber o antigo, agilizando o processo de troca.
Para que tudo isso funcione, vale a pena dedicar um setor ou um funcionário somente para essa função, com o objetivo de melhorar o relacionamento com o cliente e facilitar a troca de informações.
A empresa também deve ficar atenta a possíveis casos de fraude, mas sem nunca insinuar que o cliente está agindo de má-fé sem que haja provas concretas disso.
Por Tiago Dalvi, Via Profissional de E-commerce
Learn More

Como transformar seguidores em clientes?

Uma empresa que realiza abordagens de venda constantes para usuários que ainda não estão preparados dificilmente conseguirá bons resultados. Por outro lado, continuar publicando somente conteúdo para atrair mais seguidores não será a solução para esses problemas.
A dúvida que fica é: como agir para transformar seguidores em clientes?
Separamos algumas dicas que podem ajudá-lo nesse momento:
1) Mantenha uma presença digital consistente
Imagine que você reúna milhares de seguidores nas suas páginas, mas não mantenha uma regularidade nas postagens. Ao publicar uma vez por mês, é muito difícil que você consiga construir um bom relacionamento com esse público.
Portanto, é fundamental manter uma presença digital consistente e uma frequência nas postagens. O objetivo deve ser inserir a sua marca na vida dos seguidores – fazendo com que você seja lembrado constantemente. Essa visão positiva sobre a sua empresa faz toda a diferença para fechar mais vendas.
2) Reconheça as características do seu negócio
Uma loja virtual que comercializa camisetas consegue transformar seguidores em clientes em poucos minutos. Trata-se de um produto de baixo valor que pode ser adquirido por pessoas que acabaram de conhecer a empresa, certo?
Trata-se de uma realidade muito diferente de uma empresa que fornece um software completo de gestão – exigindo um investimento muito maior e atingindo um nicho de público bem específico. Nesse caso, dificilmente uma decisão de compra será tomada logo no primeiro contato com a marca.
Portanto, é muito importante reconhecer as características do seu negócio para entender quais ações são mais efetivas. Uma loja de camisetas não precisa ter uma preocupação tão grande em criar materiais ricos para coletar os dados dos leads e nutrir ao longo de várias semanas. É mais vantajoso simplesmente publicar conteúdo que gerem engajamento e conduzam para o seu e-commerce.
Já uma empresa que possui uma jornada de compra mais complexa precisa compreender isso e ajudar as suas ações nas mídias sociais. Tentar levar insistentemente os usuários ao momento da compra sem que eles estejam preparados pode ser um tiro no pé.
3) Gere engajamento
De nada adianta ter milhares de seguidores se eles não interagem com a sua empresa, não é? Procure fazer publicações que realmente gerem engajamento – movimentando a página e estimulando a criação de bons relacionamentos.
4) Invista na geração de leads
Se você tem um modelo de negócio em que dificilmente os seguidores tomarão uma decisão de compra logo nos primeiros contatos, então precisa investir na geração de leads. Essa é uma ótima forma de colocar em prática uma estratégia que vai muito além das mídias sociais.
Você pode utilizar as postagens nas mídias sociais para criar uma lista de e-mails ou então uma lista de contatos no Whatsapp. A partir disso, torna-se possível estreitar o relacionamento e conduzir os usuários pela jornada de compra – aumentando a eficiência em transformar seguidores em clientes.
5) Não subestime seus CTAs
As CTAs (chamadas para ação) exercem um papel de grande importância para transformar seguidores em clientes. Seja para incentivar um compartilhamento, o download de um e-book ou uma compra, essas chamadas fazem a diferença para conduzir um usuário a realizar uma ação.
Fonte: O cara do marketing
Learn More