05 dicas para vender de portas fechadas!

  • Olhe para o seu cliente primeiro, e depois para o seu produto

Talvez o que antes era o seu produto principal, não é mais essencial para seu cliente nesse momento, como, por exemplo, se você vende pacotes de viagem. Se esse é o seu caso, imagino que está pensando: “como vou ligar e oferecer um pacote de viagens nesse momento”, ou “essa é a última coisa que meu cliente quer pensar”. Mas ao olhar para o seu cliente, você pode observar que ele tem novas necessidades como: aliviar a tensão de estar em casa há muito tempo, ou distrair as crianças que estão sem atividades externas e se adaptando ao homeschooling. Ao observar essa realidade, o que você pode criar para se aproximar de seu cliente, trazendo momentos de descontração? Mesmo online, e até usar a sua experiência em viagens (já que esse é o seu negócio) para criar momentos de interação com o cliente em lives ou até mesmo encontros online utilizando plataformas gratuitas como Meets do Google.

Ao se aproximar de seu cliente, você pode entender quando ele estará disposto a consumir, mesmo em pequenas quantidades o seu produto. Com isso, é possível já criar promoções e estratégias para adiantar o investimento e, com isso, manter aberta a possibilidade de receita em sua empresa.

  • Mantenha o relacionamento com o seu cliente

Nesse momento é ESSENCIAL que você esteja próximo do seu cliente, mesmo que para perguntar se ele e sua família estão bem. Isso vai fazer com que ele tenha você como uma empresa confiável e compartilhe informações e necessidades com você. O seu cliente ainda presenteia pessoas que fazem parte da vida dele, ele ainda celebra datas festivas e conquistas e ainda tem, não só necessidades, mas desejos de consumo.

E, se aproximando dele, suas sugestões de compra (e não apenas divulgações desesperadas) serão ouvidas e despertarão a atenção dele.

Acredite, muitos de seus clientes estão consumindo, talvez só tenham mudado a forma de consumir e você, estando próximo a ele, vai entender como atendê-lo.

Você já entrou em contato com o seu cliente durante esse período? Enviou alguma mensagem para ele? Faça isso AINDA HOJE.

  • Prepare ações promocionais durante esse período

Crie grandes liquidações com produtos que estão parados durante esse período, ofereça benefícios no modelo de indique um amigo, crie vouchers de adiantamento de compra com um bom desconto (esse modelo funciona muito bem com restaurantes, por exemplo). Atraia seu cliente, chame a atenção dele!

Muitos estão apenas esperando uma boa oportunidade para consumir.

  • Procure soluções gratuitas para desenvolver o seu negócio

Você vai precisar se adaptar e, a adaptação ao digital é essencial. Para isso, você tem diversas plataformas que te ajudam e de forma gratuita, o que é ainda mais importante nesse momento. Aproveite todas elas para obter mais eficiência e resultado.

Temos uma dica de ouro aqui: se você ainda não tem sua loja virtual, comece ainda hoje!

https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.netpos.smartpos

A criação da loja leva poucos minutos e, em poucos passos, você já pode ativá-la e começar a divulgação para seus clientes.

  • Não desista!

Muitas vezes as notícias não serão favoráveis e poderão te desanimar, mas é muito importante que você continue com toda a garra e desejo pelo sucesso do seu negócio. Isso vai fazer com que você, todos os dias, pense em como se adaptar e como ter resultado.

Para isso, crie pequenas metas diárias e trabalhe o máximo que puder para alcançá-las. Mantenha sua rotina de trabalho e garanta que sua equipe esteja bem e motivada para alcançar cada um de seus objetivos.

Via Associação Comercial e Industrial de Campinas – ACIC

Learn More

MEI e Imposto de Renda 2021: como fazer sua declaração!

Microempreendedores individuais (MEI) devem ficar atentos às regras de separação entre os lucros da empresa e os rendimentos de pessoa física

O prazo para fazer a declaração do Imposto de Renda 2021 começou no dia 1º de março, e com isso sempre surgem dúvidas dos contribuintes. Neste ano, os brasileiros terão até 30 de abril para enviar o documento, e quem se antecipar tem chance de receber a restituição mais rapidamente. Para aqueles que perderem o prazo, a multa pode ir de R$ 165,74 e chegar a 20% do valor referente ao imposto devido.

No dia 24 de fevereiro, a Receita divulgou mudanças do IR, e a principal delas é a exigência da declaração de pessoas que receberam o auxílio emergencial em 2020. Contudo só precisa declarar o auxílio quem ganhou outros rendimentos tributáveis que somem mais de R$ 22.847,76. Aqueles que se enquadrarem nesse caso terão até que devolver o valor recebido do auxílio.

Além disso, a declaração do Imposto de Renda continua sendo obrigatória para os brasileiros que tiveram, em 2020, mais de R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis (salários, férias, horas extras, pensões, benefícios do INSS, entre outros rendimentos). Quem recebeu menos que isso está isento de declarar o IR.

blank

Imposto de Renda do MEI

MEI – Pessoa Física

A pessoa física poderá ter que declarar o Imposto de Renda na condição de MEI com base nos rendimentos a partir do momento em que se enquadrar em uma das situações estabelecidas pela Receita Federal. A principal condição é ter recebido rendimentos tributáveis iguais ou superiores a R$ 28.559,70 ao longo do ano-calendário. Por isso, é fundamental se manter atento quanto à existência de demais parâmetros que possam gerar a obrigatoriedade da declaração.

 

MEI – Pessoa Jurídica

O MEI precisa enviar a Declaração Anual do Simples Nacional para o Microempreendedor Individual (DASN-SIMEI), também conhecida como Declaração Anual de Faturamento do MEI.

Sendo assim, a DASN-SIMEI, que deve ser enviada anualmente, é a principal declaração a ser realizada pelo MEI – pessoa jurídica.

 

Confira o passo a passo para declarar

 

  1. Calcule o lucro evidenciado do seu negócio: pegue a receita total bruta anual e subtraia as despesas feitas durante o ano (água, luz, telefone, compra de mercadoria, aluguel de espaço, entre outras). Guarde esse valor para cálculos seguintes.
  2. Calcule a parcela isenta, ou seja, a fração da sua receita que não será tributada. O percentual depende do tipo de atividade do seu negócio e corresponde a:
  • 8% da receita bruta para comércio, indústria e transporte de carga.
  • 16% da receita bruta para transporte de passageiros.
  • 32% da receita bruta para serviços em geral.

3. Guarde o valor da parcela isenta. Ele será usado para preencher a seção “Rendimentos Isentos – Lucros e Dividendos Recebidos pelo Titular” da sua Declaração do Imposto de Renda.

 

4. Calcule a parcela tributável do lucro (rendimento tributável): pegue o lucro evidenciado e subtraia a parcela isenta.

 

5. Guarde o valor da parcela tributável. Ele será usado para preencher a seção “Rendimento Tributável Recebido de PJ” da sua Declaração do Imposto de Renda.

 

Como ser isento de imposto de renda IRPF como MEI independentemente do valor do lucro auferido

Tendo uma escrituração contábil tudo muda, porque não existe limite máximo para o lucro isento na hora de declarar a renda como pessoa física. Ou seja, todos os lucros obtidos pela empresa MEI poderão ser lançados como rendimentos isentos e não tributáveis.

Nesse caso, o microempreendedor precisará dos serviços de um escritório de contabilidade ou de um contador para produzir um Informe de Rendimentos. Isso é necessário para declarar exatamente qual foi o lucro da empresa, bem como o que foi repassado à pessoa física titular do MEI (pró-labore) no ano.

 

Microempreendedor, fique atento! 

O prazo para entrega da Declaração Anual do Simples Nacional para o Microempreendedor Individual (DASN-SIMEI) termina em 31 de maio. O MEI que não apresentar a declaração no prazo está sujeito à multa de até 20% do valor dos tributos declarados e pode ter o CNPJ do MEI cancelado definitivamente.

 

 

Via Sebrae

Learn More

Controle de estoque em tempos de pandemia!

O estoque tem um papel importante para o sucesso do negócio, ainda mais em época de crise.

Com um estoque bem gerenciado você pode evitar que os produtos que mais vendidos fiquem em falta, e evita que acumule itens desnecessários.

Para você que não sabe como controlar o estoque e equilibrar as mercadorias, confira o conteúdo especial que preparamos, com dicas práticas.

blank

A importância do inventário

O inventário é uma tabela padronizada com todos os itens que compõem o seu estoque. Você pode personalizar essa ferramenta de acordo com as suas necessidades. Mas é interessante incluir alguns pontos básicos como: o nome da mercadoria, a quantidade em estoque, o valor e, claro, a categoria de cada uma. Categorizar as suas mercadorias facilita muito para entender qual tipo de produto mais sai.

Em nosso aplicativo, você pode automatizar esse processo! Baixe aqui: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.netpos.smartpos&showAllReviews=true

 

O inventário permite que você:

  • Saiba quais itens e as quantidades tem em estoque de cada um;
  • Preveja qual produto vai faltar e qual vai sobrar;
  • Conheça mais o seu cliente e saiba quais os gostos e hábitos de consumo dele
  • Se planeje com antecedência
  • Evite prejuízos

Dicas de vendas para manter o estoque equilibrado

  1. Crie processos

Para evitar falhas e ter uma rotina clara a melhor forma é definir processos. Sempre que vender algo dê baixa imediatamente no estoque para que não haja confusão. Criar etapas para cada atividade evita o esquecimento e garante um estoque atualizado, impactando nas suas tomadas de decisões para fazer sua empresa prosperar cada vez mais.

Em nosso aplicativo, você pode automatizar esse processo! Baixe aqui: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.netpos.smartpos&showAllReviews=true

 

2. Trabalhe com fornecedores de confiança

Certifique-se de que o seu fornecedor seja o parceiro ideal para o seu negócio e que realmente vai cumprir o que prometeu. Não adianta nada ter um estoque organizado se o seu fornecedor deixa você na mão quando você mais precisa. Um bom fornecedor pode tirar você do sufoco em situações inesperadas, como por exemplo, um rápido aumento na venda de um produto.

 

3. Divulgue a compra on-line

Durante a pandemia do coronavírus comprar pela internet será a opção mais segura, pois isso divulgue seus produtos no ambiente on-line e incentive seus consumidores a utilizarem essa alternativa e evitar contato físico realizando as comprar de maneira virtual.

Faça vendas online através do nosso catálogo. Baixe aqui: https://play.google.com/store/apps/details?id=br.com.netpos.smartpos&showAllReviews=true

 

4. Reavalie meios de pagamento e envio

Durante a crise o dinheiro na mão tende a diminuir, por isso reavalie os meios de pagamento, trabalhe com a possibilidade de pagamentos online. Aproveite também para entender as opções de meios de envio que você oferece e diversifique-os, a fim de reduzir custos ou criar vantagens para o cliente, como entrega no mesmo dia.

Via Sebrae

Learn More

Não feche seu negócio! Venda online! 8 dicas para sua loja ficar ON!

Com boa parte das cidades do País na fase vermelha, os resultados da sua empresa podem melhorar significativamente.

É isso mesmo que você leu!

É evidente que houve uma grande redução na movimentação de pessoas nas ruas, o que pode, em um primeiro momento, se transformar em uma preocupação para quem trabalha com comércio. Porém, ao mesmo tempo, isso também se mostra como uma luz no fim do túnel.

Ao fazer as vendas na quarentena pela internet, é possível driblar essa menor movimentação do público e, de quebra, passar a oferecer uma modalidade que só tende a crescer com o passar do tempo, inclusive depois que a pandemia passar e a vida voltar ao normal.

Saber como aumentar suas vendas e tomar decisões na crise é fundamental, e quando se tem o conhecimento certo, a prática será apenas questão de tempo e de planejamento! Acompanhe estas 8 dicas:

1 – Busque saber o que vender na quarentena…

Uma maneira prática é observar o que acontece em nossa sociedade, inclusive em seus novos padrões de compra. Itens de supermercado, por exemplo, tiveram um aumento considerável na procura, já que muitas pessoas estão evitando ao máximo sair de casa, mas suas despensas e geladeiras ainda precisam ser abastecidas.

Você está vendendo aquilo que os clientes estão realmente procurando e precisando?

2 – …E saiba que há espaço para todos

Se nós te pedíssemos para pensar em alguns produtos que acredita estarem sendo vendidos durante a quarentena, pode ser que pensasse em itens de higiene pessoal, artigos de academia e cadeiras de escritório para a tendência do home office, correto?

E se nós adicionássemos os carros de luxo a este grupo?

Não estamos dizendo que você deve abrir agora uma loja online de carros de luxo, mas sim mostrar que os processos de como vender pela internet se aplicam a todos os setores, de floriculturas a materiais de construção. Mesmo que atue em um nicho específico, a rede mundial será de grande valia para o seu sucesso.

3 – Aprenda a vender pela internet para agir da maneira certa

É muito difícil (quase impossível, diríamos) ser bem-sucedido em algo se você não souber o que está fazendo.

Portanto, é essencial saber como vender na internet. Aprender a vender pela internet não passa apenas por criar uma loja virtual, mas sim por digitalizar todo o negócio, otimizar as estratégias, ser relevante nos buscadores e nas redes sociais, criar anúncios e textos que chamam a atenção e aproveitar bem as oportunidades disponíveis.

 

 

 

4 – Invista em marketing digital para obter bons resultados

Criar um site sem planejar bem todas as suas etapas é como abrir uma loja física, mas não cuidar do acabamento, da manutenção e da divulgação: seu futuro tende a estar fadado ao fracasso, infelizmente.

É aí que entra a importância do marketing digital: estar bem preparado e equipado para conseguir um bom desempenho nas plataformas digitais, seja qual for a sua escolha, das redes sociais às lojas virtuais.

É a qualidade do marketing digital de quem sabe como vender pela internet que vai te diferenciar perante a concorrência e, assim, proporcionar resultados capazes de ir além das suas maiores expectativas.

5 – Seja perseverante em seu objetivo

É importante ter em mente que costuma demorar algum tempo até que você consiga obter os melhores resultados – assim como acontece com a maioria dos investimentos e empreendimentos.

As vendas na quarentena pela internet estão acentuadas, o que serve como combustível para te motivar a ingressar nessa jornada, mesmo que ela demore um pouco até que comece a apresentar os resultados que espera. Com os conhecimentos adequados, inclusive, este tempo tende a ser menor.

6 – Não deixe para depois o que pode começar agora

Quanto antes você começar, mais rapidamente poderá atingir o sucesso que tanto deseja. Além disso, quem se antecipa se depara com uma concorrência menor no cenário digital, o que é essencial para um desempenho diferenciado.

Prova disso são as empresas que estão vendendo mais na crise, contrariando um cenário global complicado em termos econômicos. Aja rápido para que seu negócio tenha a chance de estar entre os que apresentam maior crescimento no mercado, o que fará todo o tempo e os investimentos valerem muito a pena.

7 – Considere a forma mais viável de fazer suas vendas online na quarentena

Várias plataformas e alternativas à sua disposição, como Facebook, Instagram, site próprio e WhatsApp Business. Estude as possibilidades e veja qual é a mais viável – o importante é começar!

8 – Tenha um software de gestão para seu negócio

Automatizar suas vendas, controlar seu estoque, administrar contas a pagar e a receber e ainda vender através de um catálogo online, nós podemos ajudar você! Com nosso aplicativo, a gestão da sua empresa fica mais prática, simples e econômica.

SmartPOS – o software que veio para te ajudar a decolar!

Via Startse.

Learn More

Como vender mais no mês das Mulheres!

Dia da Mulher está chegando. Dia 8 de março! Confira as dicas que separamos para você.

O primeiro passo para qualquer campanha de vendas é pensar na sua abordagem e no público que será atingido.

No caso do Dia da Mulher, você pode pensar em duas maneiras diferentes e lucrativas para fazer a sua.

A primeira delas é focada na mulher que deseja se presentear, utilizando o gancho de que “você merece um presente”.

Nesta abordagem, a estratégia utilizada será despertar na mulher a sensação de merecimento. De que ela merece um presente especial neste dia.

O seu foco, neste caso, será total voltado para a mulher.

A segunda abordagem é pensando em terceiros. Ou seja, na pessoa que irá presentear essa mulher.

Nesse caso o público da campanha seriam maridos, namorados, filhos e filhas. E cada uma destas campanhas será voltado para um público, com uma abordagem específica.

4 Dicas para sua campanha de vendas para o Dia da Mulher

1 – Faça pesquisas com a sua audiência

Antes de fazer qualquer campanha, para se certificar de que ela será lucrativa, escute seus clientes!

Ao definir o público-alvo da sua campanha, pergunte-os o que desejam comprar/ganhar/presentear, para entender o que é a “sensação do mercado”. Aquele produto “pé quente”, que tem tudo para vender como “água”.

Quando você sabe o que o mercado deseja e o que seus potenciais clientes estão buscando, sua abordagem e ofertas passam a ser muito mais assertivas, logo, terá maior lucratividade.

 

 

 

2 – Confira seu estoque

Antes de fazer qualquer campanha ou ação promocional, você precisa fazer toda a gestão do seu estoque, para ter controle sobre as peças que mais estão “paradas”.

Dessa forma, você pensa em como fazer ofertas irresistíveis utilizando essas peças, ao mesmo tempo em que se livra do estoque parado.

Fazer campanha de diferente de dar brinde

É importante que a gente quebre uma crença que ainda é muito forte entre os lojistas: dar brinde não é fazer CAMPANHA! Brinde é brinde, criar uma campanha é diferente.

E entender essa diferença é importante para que você compreenda o potencial de uma campanha e de criar uma oferta que realmente leve o seu potencial cliente a comprar.

Ou seja, uma oferta irresistível.

3 – Planejamento

É claro que toda campanha de vendas envolve planejamento. Como falamos, desde o início, no momento que você vai definir o seu público-alvo, abordagem, conferir seu estoque e montar sua oferta.

Também envolve toda a questão de atendimento, de preparar a sua equipe (ou se preparar, caso você atue sozinha), para dar conta da demanda que está por vir.

O mesmo vale para a questão de entregas e embalagens! Afinal, você precisa garantir que seus produtos chegarão ao seu cliente na data certa, para não gerar frustrações.

Então anota aí que uma boa campanha de vendas precisa de PLANEJAMENTO.

4 – Muita divulgação

Se você quer fazer uma campanha de vendas de sucesso no Dia da Mulher – e em qualquer outra data -, precisa, antes de tudo, fazer um forte trabalho de divulgação.

Muitos lojistas falam da campanha apenas na data ou dias antes e perdem a chance de jogar com a “antecipação” e ir despertando o desejo – e até mesmo a curiosidade – da sua audiência.

Sendo assim, você precisa falar muito, durante dias, sobre a sua campanha e o quão incrível ela será.

Via Venda Moda Online, por Ale Moraes

Learn More